Pular para o conteúdo principal

O que não é Espiritismo (Agora com meus comentários)

Artur Azevedo, espírita niteroiense que está junto com alguns poucos heróis como José Manoel Barboza, Sérgio Aleixo, Jorge Murta, Maria das Graças, entre outros, no combate a deturpação que se popularizou no movimento espírita brasileiro, fez uma lista com vários dogmas estranhos que foram anexados à versão brasileira da doutrina. Eu tinha publicado uma postagem com esta lista, mantendo o texto original de Azevedo.

Agora reproduzo novamente esta lista, só que agora, com meus comentários para cada item. Aproveitem e reflitam.

OBS: A divisão original foi mantida. Apenas o item 26, eu fiz questão de dividir para comentar em separado. Eis a lista:

1 - Kardecismo (termo impróprio e não presente na Codificação):
Acho que mesmo não presente na codificação, poderíamos retomar o termo, mesmo que informalmente, para diferir o Espiritismo desse carnaval em que se transformou a doutrina no Brasil, chefiada pelas diretrizes orientadas por Chico Xavier e seus espíritos obsessores. Mas claro que não devemos nos referir oficialmente ao Espiritismo original com esse termo. Pensando bem, é melhor classificar a deturpação brasileira de Chiquismo.

2 - Crença na existência de "almas gêmeas":
Parece bobagem de astrólogo. Alma gêmea não existe! Cada espírito vem com sua trajetória particular e seu "curriculum vitae" único. A experiência de reencarnações de cada espírito é como a impressão digital: ninguém tem igual. Kardec já havia alertado a impossibilidade de existência das almas gêmeas e é preciso muita pieguice a abstinência do raciocínio para aceitar um absurdo como este.

3 - Incorporação (quando um espírito "entra" no corpo de um encarnado):
Outra tolice. Ninguém entra no corpo de ninguém. Na verdade, o espírito fica controlando o encarnado através da influência energética, através de fluídos.

4 - Apometria:
Os tratamentos espirituais não passam de meros placebos onde a cura é obtida não através do procedimento e sim pela tranquilidade da própria pessoa que, livre do estresse, consegue ter a energia necessária para alcançar a cura. Não tenho ainda uma opinião convicta sobre isso (necessário um estudo profundo de magnetismo), mas pelo que parece, é o que acabei de dizer.

5 - Animais no plano espiritual:
Não existe animais no mundo espiritual. Quando morrem, os animais reencarnam imediatamente.

6 - Médiuns perfeitos:
O que seria um médium perfeito? Um que só receba espíritos "de luz"? Com o nível energético em que se encontra a Terra, isso é pouquíssimo provável, já que não oferecemos a sintonia necessária para a comunicação constante de espíritos evoluídos. Ainda mais que os médiuns podem receber espíritos de qualquer nível evolucional, sobretudo de mediano para baixo. O correto era verificar quem se comunicou para não se deixar enganar. Como ninguém verificou, os espíritos enganadores se aproveitam para fantasiar-se de "sábios" e impor seus equivocados pontos de vista, que são imediatamente consagrados graças ao prestígio embutido nestes farsantes.

7 - Mesa branca:
A cor da mesa nada influi no nível energético de uma reunião espírita. O que influi é a elevação intelectual e moral e o cuidado rígido de não deixar se enganar por espíritos impostores.

8 - Assistencialismo institucional:
Ajudar os outros materialmente é válido. Eu mesmo acabei de fazer uma doação ontem. O erro está em achar que isso é tudo, além de definir um benefício que na verdade é paliativo, como "grande caridade". A verdadeira caridade está em ajudar no bem estar e no crescimento espiritual dos outros. Eu, escrevendo esta postagem, por incrível que pareça, estou fazendo uma grande caridade.

9 - Hinário "espírita" :
Ah, a musiquinha... Sempre a musiquinha. Muita gente pensa que a música em reuniões serve para "purificar" o ambiente. Tolice. Além de que, como eu disse, são raras as influências de espíritos superiores na Terra, as músicas cantadas em sua maioria são tolas demais para servirem de atração a espíritos superiores, atraindo apenas os medíocres e os enganadores. Além disso, não existe música "espírita". Se existisse, suas letras falariam dos pontos citados nos livros de Kardec e não do monocórdico trio paz-amor-esperança, tão comuns nas músicas consideradas "espíritas", mas que podem estar presentes em qualquer canção profana ou até atéia.

10 - Exilados de Capela:
Cientistas provaram que Capela não possui planetas e que a teoria do "planeta chupão" é uma farsa, uma bobagem que foi inserida pelos discípulos de Ramatis, um espírito enganador.

11 - Sincretismo:
Esta é a situação da versão brasileira da doutrina: uma verdadeira colcha de retalhos de outras crenças. Há muito de Catolicismo, Protestantismo, Orientalismos e até da Macumba, no movimento espírita brasileiro, e quase nada de Kardec. Há inclusive muitos pontos discordantes com as descobertas do mestre lionês, razão para a criação da lista que ilustra esta postagem.

12 - Idolatria a médiuns e espíritos:
É um ponto bem melindroso e motivo de brigas dentro da doutrina. Isso também serve como autenticação das bobagens que são inseridas na versão brasileira da doutrina, já que o prestígio de médiuns e seus "guias" (na verdade, obsessores) dá uma falsa garantia de legitimidade a certos pontos de vista.

13 - Mariolatria:
Enxerto apenas do Catolicismo. Maria não concordava com a militância de Jesus, se mantendo alheia a atividade de educação social de seu filho. O fato de ter sido mãe de Jesus nada tem a ver com a evolução espiritual de Maria, cuja importância para o desenvolvimento moral e intelectual da humanidade é absolutamente nula.

14 - Obrigação de "frequência" a centro espírita:
Enxerto de outras religiões. Eu mesmo não frequento com assiduidade e me sinto totalmente bem. Aliás, do jeito que as palestras estão cada vez mais cretinas, acho que até é melhor não ir para me poupar de engolir absurdos.

15 - Consulência:
O chamado "auxílio fraterno" onde supostamente uma pessoa dá conselhos sob a ótica "espírita" é na verdade um enxerto do Catolicismo, se parecendo com o confessionário. Eu mesmo passei por situações constrangedoras em "auxílios fraternos", acabando por não ter o meu problema resolvido. Desnecessário. Cada um que cuide de sua própria vida.

16 - Casamentos, batizados, bençãos e formaturas:
Pelo menos isto os espiritólicos brasileiros sabem que não faz parte da doutrina. Quem acha que faz parte, levou o delírio às últimas consequências.

17 - Culto ao Evangelho no lar:
Kardec não admitia rituais no Espiritismo. Não existe Evangelho no Espiritismo (a  famosa obra de Kardec é na verdade uma análise espírita do Evangelho católico, não um "Evangelho" para os espíritas) e não se deve fazer culto a nada. O que deve se fazer é um estudo profundo das obras, em qualquer hora, qualquer lugar e sem a necessidade de rituais.

18 - Uso de imagens, altares, pinturas, símbolos, velas, pirâmides, incensos, defumadores, banhos de "descarrego", amuletos e talismãs:
Embora a maioria disso tudo esteja realmente ausente no movimento espírita brasileiro, ainda vemos algumas coisas meio estranhas ainda presentes. Uma coisa não muito comentada e que noto bastante, é que os espíritas brasileiros ainda cultuam imagens. Há um busto de Leon Denis e outro de Kardec em um centro no Rio de Janeiro. Perto de casa, a fundadora do centro, já falecida, tem um retrato no salão de palestras. Há seguidores que ainda falam em amuletos, talismãs e coisas parecidas, além de simpatias.

19 - Simpatias:
Não há simpatias no Espiritismo, assim como não há superstições. 

20 - Prece mecânica e/ou decorada:
Deus e os espíritos bons só ouvem as preces e conversas quando elas vem do coração, com espontaneidade e amor. Às vezes uma palavra ou até mesmo o admirar de uma bela paisagem, já servem como oração. Preces que seguem fórmulas prontas não são assimiladas por Deus ou pela espiritualidade bondosa.

21 - "Dono" de centro espírita:
Interessante. Já repararam que todo administrador de centro espírita tem um padrão de vida de classe média alta, no mínimo? Não vemos pobres administrando os centros, mesmo que recebam recursos para isso (e quando recebem, não vão para os próprios bolsos?). Na cama feita, que nela cada um se deite. Cada um, colhe o que planta e não cabe a mim julgar nada.

22 - Corrente de orações:
Não há como uma oração dar certo se a própria pessoa não quer. Aliás, correntes dão ideia de ritual e como eu falei antes, Kardec reprova rituais. Melhor, correntes de todo o tipo devem ser evitadas, pois os espíritos zombeteiros adoram participar de correntes, podendo gerar danos graves.

23 - Vegetarianismo (veja mais aqui):
Cada um é responsável pelo que come. Pode comer de tudo, inclusive carnes (a proteína contida nelas é necessária), desde que mantenha a saúde de seu organismo, que é um instrumento de aperfeiçoamento intelectual e moral.

24 - Astrologia ou adoção de signos astrológicos:
Fujam dessa maluquice criada por um bando de desocupados que achou que não tinha nada melhor para fazer. São tolices que fogem da lógica e negam o nosso livre-arbítrio.

25 - Planeta chupão:
Não existe planeta chupão, como falei. Cada espírito tem a sua trajetória e a sua razão de encarnar ou não em qualquer planeta. E não é necessário a aproximação de um planeta para que uma população de espíritos recém-desencarnados seja transferida para ele, já que sem os corpos podemos nos deslocar por grandes distâncias rapidamente.

26a - Virgindade de Maria:
Se a crença católica estiver certa, tivemos um único caso de partenogênese na espécie humana, o que nunca foi sequer mencionado cientificamente. A Maria foi considerada virgem até a sua primeira relação sexual, na qual gerou Jesus (o que é algo nobre, extremamente louvável), que nasceu normalmente, como qualquer outro (Deus não dá privilégios a espíritos). Se o sexo fosse uma coisa reprovada por Deus, ele não teria escolhido este modo para facilitar a reprodução. O sexo é lindo e respeitoso. As coisas ridículas que fizeram com o sexo é que devem ser reprovadas.

26b - Outros mitos bíblicos como Adão e Eva, Arca de Noé, etc:
Era muito comum na Idade Antiga, usar de histórias fictícias para se explicar alguma coisa. Muitas dessas histórias tidas como verdadeiras, não passam de puras lendas passadas de geração a geração. Convém lembrar que na época, não se destacava se um fato contado foi real ou não, misturando narrações de acontecimentos realmente ocorridos com os inventados, que não ocorreram.

27 - Comemoração de datas religiosas:
Um feriado por comemoração de fatos ligados à doutrina seria uma boa ideia não acham? Claro que não! Vão trabalhar, vagabundos!

28 - Elementais (duendes, fadas, etc.):
Nem é preciso comentar isto, embora muitos personagens de qualquer religião tem a sua existência questionada. Há indícios de que, por exemplo, André Luiz, nunca existiu.

29 - Crianças índigo, cristal ou equivalentes:
Esse tipo de crianças não existe, sendo enxerto de uma seita duvidosa dos EUA. Coloquei um texto a respeito em postagem publicada aqui.

30 - Corpo fluídico de Jesus:
Deus não dá privilégios a espíritos. Todos caminham pelas mesmas etapas. Se é ruim para um pai terrestre escolher um filho entre vários, porque seria bom para o Pai dos Pais? Deus é inferior aos pais da Terra? Jesus passou por todos os níveis evolucionais até chegar ao que conhecemos e reencarnou em matéria bruta para entrar em contato conosco e deixar as lições brilhantes que nos ensinou.

31 - Vale dos suicidas, dos drogados, dos tatuados, etc:
Não existe vale nenhum. O ambiente pós-morte se molda de acordo com a nossa consciência.

32 - Jesus como "salvador", "cordeiro de Deus", etc:
Estes títulos bobos não combinam com Jesus. Jesus não veio salvar ninguém, veio para nos dar o exemplo e nos mostrar o caminho da evolução de nosso caráter.

33 - Crença na existência de alguma "Casa Máter" do Espiritismo:
Besteira inventada pela FEB para se auto-glorificar. Não existe uma espécie de "Meca" para o Espiritismo. nem mesmo Paris serve como sede do Espiritismo que, durante a codificação, foi manifestada em diferentes lugares, bem distantes uns dos outros.

34 - Brasil como pátria escolhida por Deus, "coração do mundo, pátria do Evangelho":
Ponto crucial para a solidificação das besteiras que vemos e ouvimos em nome da doutrina. Os espíritas brasileiros importaram do Judaísmo a tese do "Povo Escolhido", achando que o Brasil está na dianteira para a evolução espiritual, algo que, sinceramente, na prática se observa ao contrário. Os próprios rumos dados à doutrina pelos brasileiros, já servem como prova de que, pelo contrário do que se pensa, estamos entre os últimos na escalada pela evolução da humanidade. 

35 - Crença em Anticristo, Satanás, inferno e penas eternas:
Os espíritos considerados "maus" são na verdade ignorantes que ainda não entenderam a verdadeira importância do altruísmo.

36 - Rituais, simpatias, novenas, mantras ou utilização de quaisquer bebidas (alcoólicas e alucinógenas) antes, durante ou após as reuniões.
Já mencionei que Kardec não admite rituais. Não existe bebidas mágicas, que possam surtir algum efeito que favoreça a assimilação da doutrina. Orações que priorizem a forma tem efeito nulo.

*Artigo inspirado em tópico presente na Comunidade "Eu Sou Espírita", na Rede Social Orkut.

That's all, Folks

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os diversos tipos de espíritas

De fato, o Espiritismo não possui divisões. Ou pelo menos não deveria ter. Mas como os estudos de Kardec não foram continuados e em seu lugar apareceu a fé cega de um religiosismo irresponsável, muitas linhas acabaram surgindo, já que cada espírita ou pseudo-espírita entendeu de defender seu ponto de vista pessoal, sem usar o raciocínio para analisar friamente os pontos da doutrina. Resultado: vários tipos de "espíritas" começaram a aparecer, cada um com seu interesse próprio.
Listo aqui os tipos de espíritas e pseudo-espíritas que existem com base no que observei. Cada tipo é seguido por um comentário meu. Antes que gere qualquer polêmica, eu repito: é com base em observações que eu fiz. Apesar de eu ter usado a lógica para definir cada uma, pode aparecer alguém que discorde. Que cada um faça a sua lista. Agora, vamos a minha lista.
Espírita Original, Espírita Verdadeiro ou Espírita Kardecista - São os espíritas originais ou verdadeiros, fiéis às obras da codificação e que pr…

Robson Pinheiro exalou ódio onde deveria haver amor

Há um lema nas religiões cristãs que pede para não julgar. Robson Pinheiro, médium que escreveu vários livros de relativo sucesso, resolveu ignorar esta máxima e escreveu livros que demonstram um ódio irresponsável anti-esquerda acusando de criminosos, sem análise, sem provas e sem ouvir o outro lado, políticos democráticos, mas alheios a suas convicções pessoais, numa atitude de fazer Jesus de Nazaré ficar com imensa vergonha.
Após escrever o verdadeiro lixo literário O Partido, na tentativa de "jogar na conta dos espíritos" a mentira infelizmente difundida e repetida, nos moldes do nazista Goebbels, que criminaliza os integrantes do Partido dos Trabalhadores e aliados. Este livro já foi o suficiente para dar a sua "contribuição divina" para estragar a reputação da esquerda e Pinheiro quis mais. Escreveu outro que sugere que o Foro de São Paulo, grupo que reúne os esquerdistas do estado, seja uma máfia. 
Robson Pinheiro, além de demonstrar completo desconheciment…

Adversários tradicionais e críticos recíprocos uns dos outros, "espíritas" e neo-pentecostais se unem na onda de ódio conservador

Um fenômeno interessante acontece no Brasil de hoje. Dois grupos religiosos conservadores, mas que se acostumaram a criticar um ao outro, resolveram se unir, sem assumir nem perceber, sob o mesmo ponto de vista equivocado nesta triste onda de ódio neo-conservador. Bom lembrar que ambos se consideram "do bem" e falam "em nome do amor".
Tanto os espíritas (de Allan Kardec), os "espíritas" (de Chico Xavier) e os neo-pentecostais e alguns evangélicos em geral, assumiram uma postura altamente preconceituosa contra pessoas que defendem ideais progressistas e uma maior justiça social. 
Não raramente agem de forma agressiva, lançam mão de calúnias e difamações e demonstram indispostos a qualquer foma de diálogo, acusando seus opositores sob o mais repugnante falso testemunho, provando que dependendo dos interesses, as lições de Jesus, mestre de ambas as tendências, podem ser literalmente jogadas no lixo.
Para legitimar sua agressividade ignorante, resultante da …