Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

"Espiritismo" e Teologia do Sofrimento: o oposto da bondade

Religiões adoram se associar a bondade. No "Espiritismo" brasileiro, totalmente deturpado, não é diferente. Mas algo contido na versão deturpada da doutrina que pões em cheque essa "vocação" pela bondade: a terrível Teologia do Sofrimento.
Surgida na era medieval, mas esquematizada e difundida por Teresa de Lisieux, a Teologia do Sofrimento sugere que a dor é o caminho para a evolução. Não a luta para eliminar a dor, o que seria lógico, mas a dor em si. Ficar se contorcendo no chão gemendo de dor, para os entusiastas dessa ideologia é um "privilégio".

É uma ideologia cruel, mas que atrai muitos adeptos - entre os não-sofredores, é claro! - pois os dispensa de ajudar as pessoas, o que exigiria esforço, custos e abnegação. Legal. É deixar o miserável no "privilégio" de sua desgraça e acreditar que ele está na "dianteira" da evolução, só porque geme sem parar.
Dois ícones que infelizmente foram consagrados como sinônimos de bondade máxima, m…

Não existe vários Espiritismos. Espiritismo é um só. O de Kardec

Como o fortalecimento do Espiritolicismo, forma deturpada do Espiritismo que é bem forte no Brasil,  aparece uma discussão entre os vários seguidores da doutrina: existe vários tipos de Espiritismo?
Enquanto os seguidores fiéis a Kardec acusam os seguidores de Chico Xavier de místicos, os seguidores do médium mineiro acusam os seguidores que querem retomar as origens kardecianas de ortodoxos. A partir disso surge a discussão sobre a possibilidade do Espiritismo ter várias vertentes.

Jorge Murta até fez uma interessante postagem a respeito, que pode ser  lida aqui. Mas mesmo com uma divisão muito bem explicada, afirmamos que a sugestão de Murta é somente uma hipótese. Espiritismo, na verdade só e somente o de Kardec.
Kardec, além de ter criado o termo que deu o nome a doutrina, estabeleceu um conjunto de teses confirmadas após muito estudo de material pesquisado através de muitas visitas a casas de médiuns, que eram somente tratados como objeto de estudo (não como líderes …

Aversão a aborto e a eutanásia são enxertos católicos

Os brasileiros que pensam que são "espíritas" sabem muito bem que a igreja deles, sem qualquer base científica, condena o aborto e a eutanásia, mesmo quando elas se tornam necessárias. Pensam os "espíritas" brasileiros que isso é um "atentado a vida" e "insubmissão" ao velhinho de barba branca* que eles chamam de "Deus".
Na verdade essa aversão ao aborto e a eutanásia, não são do Espiritismo original, que diz que "tudo é permitido, mas nem tudo é conveniente". A aversão a essas tentativas de morte necessária foram importados pelo Catolicismo inserido na versão brasileira - e deturpada - da doutrina, fundada por dissidentes católicos, orientada por espíritos de padres, madres e similares e cujo maior "líder", Chico Xavier, era católico fanático praticante e nunca largou a sua crença, preferindo aumentar o repertório de enxertos.

Avessos a ciência, embora adorem bajulá-la, os "espíritas" se limitam argumentos …