Pular para o conteúdo principal

Evidências que mostram que "Espiritismo" brasileiro segue orientação política de direita

Brasileiros adoram estereótipos. Indispostos a analisar e verificar, preferem definir as coisas com base nas aparências e em características superficiais que nem sempre correspondem a realidade. Até mesmo os conceitos de maldade e bondade são baseados em estereótipos que podem fazer com que vilões e heróis sejam facilmente troados de posição no imaginário popular.

Muitos esquerdistas tem simpatia pelo "Espiritismo" brasileiro. Sem perceber a realidade que está por trás da versão deturpada da doutrina, acreditam eles que a mesma segue orientações de esquerda por praticar a caridade (paliativa) e ter (supostamente) a ciência como parceira.

Muita da admiração dos esquerdistas para a versão deturpada da doutrina vem da leitura de um famoso livro de Leon Denis, que apesar das boas intenções, não entendeu direito a doutrina, inserindo nela alguns absurdos. 

O livro se chama Socialismo e Espiritismo e é mesmo bem escrito e com a coerência de relacionar a doutrina de Kardec com ideais de esquerda (mordam de ódio, anti-chiquistas de direita!). Só que o "Espiritismo" brasileiro nunca pôs na prática ideias de esquerda, se limitando a noções de caridade vindas do Catolicismo e já corroboradas pelo Capitalismo, que defende um tipo de ajuda que não mexa nas estruturas de poder e nos privilégios dos mais abastados.

Na verdade noto no ar um certo conservadorismo nas lideranças "espíritas" brasileiras. A admiração e o repeito que essas lideranças recebem de esquerdistas não faz sentido a não ser que os esquerdistas achem que a caridade deva ser paliativa e respeite os privilégios e abusos das elites, pois é o que essas lideranças (também integrantes da elite) sempre fazem.

Listo aqui algumas características que provam que o "Espiritismo" brasileiro nada tem de esquerdista, por mais que Karl Marx seja tao bajulado quanto Allan Kardec, o que seria mais um ponto em comum das duas lideranças que até hoje são frequentemente incompreendidas, tendo suas ideologias totalmente deturpadas. Vamos a lista:

- Mesmo em nome da caridade, entidades "espíritas" visam o lucro.

- Defendem a caridade apenas paliativa, sem mexer nos interesses de poderosos, principalmente capitalistas.

- A "Educação espírita" se preocupa ao máximo em estimular a passividade intelectual (embora alegue o contrário) e impedir o surgimento de ativistas sociais, limitando a noção de altruísmo à caridade paliativa.

- Defende e exalta a Teologia do Sofrimento, ideologia que aparece embutida na Meritocracia, um dos pilares do Capitalismo moderno.

- Valoriza a hierarquia entre os homens encarnados ou não. O Capitalismo exalta a hierarquia e propõe que lideranças tenham privilégios.

- Exalta de forma messiânica, as suas lideranças e cria um laço de dependência que as transforma em tiranos e/ou parasitas de seus seguidores, algo que o Capitalismo faz desde que surgiu.

- Os maiores "patronos" da doutrina, Bezerra de Menezes e Chico Xavier, assumiam a sua postura direitista, eram ultra-conservadores e apoiavam claramente o Capitalismo.

- Vários dos pontos do "Espiritismo" brasileiro, contradizentes com a doutrina original, tem afinidade com alguns pontos das ideias de direita.

- O igrejismo presente na versão deturpada brasileira é presente nos ideais de direita que condenam a ciência e posturas consideradas ateístas.

- A falta de interesse do "Espiritismo" brasileiro em recorrer às autoridades para resolução de problemas agrada muito aos capitalistas.

- O fato do "Espiritismo" brasileiro ter integrantes da elite como maioria de seus seguidores reforça adesão ao Capitalismo e apologia a ideais de direita.

- A própria postura assumida por lideranças "espíritas" lembram muito a de lideranças conservadoras do passado, certamente alheia a qualquer tipo de ativismo social.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os diversos tipos de espíritas

De fato, o Espiritismo não possui divisões. Ou pelo menos não deveria ter. Mas como os estudos de Kardec não foram continuados e em seu lugar apareceu a fé cega de um religiosismo irresponsável, muitas linhas acabaram surgindo, já que cada espírita ou pseudo-espírita entendeu de defender seu ponto de vista pessoal, sem usar o raciocínio para analisar friamente os pontos da doutrina. Resultado: vários tipos de "espíritas" começaram a aparecer, cada um com seu interesse próprio.
Listo aqui os tipos de espíritas e pseudo-espíritas que existem com base no que observei. Cada tipo é seguido por um comentário meu. Antes que gere qualquer polêmica, eu repito: é com base em observações que eu fiz. Apesar de eu ter usado a lógica para definir cada uma, pode aparecer alguém que discorde. Que cada um faça a sua lista. Agora, vamos a minha lista.
Espírita Original, Espírita Verdadeiro ou Espírita Kardecista - São os espíritas originais ou verdadeiros, fiéis às obras da codificação e que pr…

Robson Pinheiro exalou ódio onde deveria haver amor

Há um lema nas religiões cristãs que pede para não julgar. Robson Pinheiro, médium que escreveu vários livros de relativo sucesso, resolveu ignorar esta máxima e escreveu livros que demonstram um ódio irresponsável anti-esquerda acusando de criminosos, sem análise, sem provas e sem ouvir o outro lado, políticos democráticos, mas alheios a suas convicções pessoais, numa atitude de fazer Jesus de Nazaré ficar com imensa vergonha.
Após escrever o verdadeiro lixo literário O Partido, na tentativa de "jogar na conta dos espíritos" a mentira infelizmente difundida e repetida, nos moldes do nazista Goebbels, que criminaliza os integrantes do Partido dos Trabalhadores e aliados. Este livro já foi o suficiente para dar a sua "contribuição divina" para estragar a reputação da esquerda e Pinheiro quis mais. Escreveu outro que sugere que o Foro de São Paulo, grupo que reúne os esquerdistas do estado, seja uma máfia. 
Robson Pinheiro, além de demonstrar completo desconheciment…

Adversários tradicionais e críticos recíprocos uns dos outros, "espíritas" e neo-pentecostais se unem na onda de ódio conservador

Um fenômeno interessante acontece no Brasil de hoje. Dois grupos religiosos conservadores, mas que se acostumaram a criticar um ao outro, resolveram se unir, sem assumir nem perceber, sob o mesmo ponto de vista equivocado nesta triste onda de ódio neo-conservador. Bom lembrar que ambos se consideram "do bem" e falam "em nome do amor".
Tanto os espíritas (de Allan Kardec), os "espíritas" (de Chico Xavier) e os neo-pentecostais e alguns evangélicos em geral, assumiram uma postura altamente preconceituosa contra pessoas que defendem ideais progressistas e uma maior justiça social. 
Não raramente agem de forma agressiva, lançam mão de calúnias e difamações e demonstram indispostos a qualquer foma de diálogo, acusando seus opositores sob o mais repugnante falso testemunho, provando que dependendo dos interesses, as lições de Jesus, mestre de ambas as tendências, podem ser literalmente jogadas no lixo.
Para legitimar sua agressividade ignorante, resultante da …