Pular para o conteúdo principal

O esperanto e o mito da Torre de Babel

Eu havia falado recentemente sobre o esperanto e o grande interesse do Espiritolicismo (forma deturpada do Espiritismo que ainda é forte no Brasil). Uma coisa que eu não havia reparado e foi alertada pelo meu irmão é que o interesse desse "Espiritismo" caricato e algumas religiões cristãs pelo idioma pode estar relacionado com o mito da Torre de Babel e com a utilização do idioma como forma de confraternização universal, o que parece ser uma bobagem. Segundo meu irmão, o interesse das religiões pelo esperanto pode representar uma tentativa de reverter o que aconteceu no mito da Torre de Babel.

Como uma pessoa formada em Letras (embora não tenha vocação nesta área - sou mais um administrador por vocação), sei que a estória da Torre de Babel não passa de uma lenda a entreter quem gosta de acreditar em mitos. Idiomas não surgiram desta forma, mas como religiões são mitologias, lendas ganham status de "fatos". Mas vamos conhecer a lenda para tentar entender isso.

A lenda da Torre de Babel

Trocando em miúdos, a lenda fala da iniciativa de pessoas a construírem um gigantesco templo que alcançaria os céus. O suposto Deus (antropomorfizado) não gostou de ver as pessoas tentarem alcançá-lo e se vingou lançando como praga a criação de vários idiomas, um para cada pessoa, para que não se entendessem e com isso interrompessem a construção da tal torre. 

Esta lenda seria na verdade uma metáfora para o não entendimento entre as pessoas de ideias diferentes, como se alertasse que se as pessoas não se entendessem, os objetivos nunca seriam alcançados. Isso é uma interpretação minha, mas faz bastante sentido.

Mas a lenda, atribuída ao surgimento dos idiomas (o que sinceramente me parece absurdo, se analisarmos as características léxicas, sintáticas, semânticas e fonéticas dos idiomas em toda a História mundial), agrada aos religiosos, já que como narrativa bíblica, soa para eles como "verdade". O fanatismo religioso cega a razão e impede análises profundas do que é ou não fato na bíblia, já que muitas das estórias bíblicas são lendas, pois era comum usar lendas pera explicar as coisas na Idade Antiga. Só que a Bíblia não especifica o que é ou o que não é lenda, gerando tal confusão (seria a lenda da Torre de Babel a previsão metafórica sobre as confusões bíblicas? - isso pode ser discutido em texto a parte: o que acham?).

O que o esperanto tem a ver com isso?

Segundo a observação interessante dita pelo meu irmão Alexandre, o esperanto seria uma tentativa de reverter a confusão gerada pela "revolta divina" pela construção da Torre de Babel. Como a confusão resultante da diversidade linguística supostamente oriunda do episódio desuniu as pessoas, o esperanto seria uma forma de reunir as pessoas em uma só língua, usando a fala como elemento unificador da humanidade (o que é verdade, mas não exclusivamente).

O esperanto surgiu para facilitar a comunicação entre as pessoas. Quando foi criado, nada tinha a ver com religião. Mas a ideia de utilização de um idioma único como forma de confraternização e entendimento, fascinou os religiosos, que passaram a divulgar o idioma.

Como atualmente o esperanto é mais divulgado entre os meios místicos, gerou um estigma negativo ao idioma como "linguagem de místicos", enfraquecendo a adesão. Somando a isso, a difusão do inglês e do castelhano como idiomas comerciais dispensou o conhecimento de esperanto, frustrando o objetivo inicial de quem criou esse idioma.

De qualquer forma, tanto a lenda da Torre de Babel, como a transformação do esperanto em idioma único da humanidade são na verdade resultado de crenças. O que interessa mesmo é haver uma comunhão de ideias, com o desenvolvimento da vontade de contestar, de analisar e de utilizar o discernimento. Só assim, poderemos separar fatos de opiniões e gerar um pensamento não digamos único, mas concordante, pois há ideias que não podemos recusá-las de tão lógicas que são. Mas aceitar ideias sem verificá-las, só por fé, é um grave erro que manterá a eterna confusão ideológica que causa tantas brigas entre as pessoas nos dias de hoje. 

Incoerentes nunca concordam com os coerentes. Nem mesmo com os próprios incoerentes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os diversos tipos de espíritas

De fato, o Espiritismo não possui divisões. Ou pelo menos não deveria ter. Mas como os estudos de Kardec não foram continuados e em seu lugar apareceu a fé cega de um religiosismo irresponsável, muitas linhas acabaram surgindo, já que cada espírita ou pseudo-espírita entendeu de defender seu ponto de vista pessoal, sem usar o raciocínio para analisar friamente os pontos da doutrina. Resultado: vários tipos de "espíritas" começaram a aparecer, cada um com seu interesse próprio.
Listo aqui os tipos de espíritas e pseudo-espíritas que existem com base no que observei. Cada tipo é seguido por um comentário meu. Antes que gere qualquer polêmica, eu repito: é com base em observações que eu fiz. Apesar de eu ter usado a lógica para definir cada uma, pode aparecer alguém que discorde. Que cada um faça a sua lista. Agora, vamos a minha lista.
Espírita Original, Espírita Verdadeiro ou Espírita Kardecista - São os espíritas originais ou verdadeiros, fiéis às obras da codificação e que pr…

Robson Pinheiro exalou ódio onde deveria haver amor

Há um lema nas religiões cristãs que pede para não julgar. Robson Pinheiro, médium que escreveu vários livros de relativo sucesso, resolveu ignorar esta máxima e escreveu livros que demonstram um ódio irresponsável anti-esquerda acusando de criminosos, sem análise, sem provas e sem ouvir o outro lado, políticos democráticos, mas alheios a suas convicções pessoais, numa atitude de fazer Jesus de Nazaré ficar com imensa vergonha.
Após escrever o verdadeiro lixo literário O Partido, na tentativa de "jogar na conta dos espíritos" a mentira infelizmente difundida e repetida, nos moldes do nazista Goebbels, que criminaliza os integrantes do Partido dos Trabalhadores e aliados. Este livro já foi o suficiente para dar a sua "contribuição divina" para estragar a reputação da esquerda e Pinheiro quis mais. Escreveu outro que sugere que o Foro de São Paulo, grupo que reúne os esquerdistas do estado, seja uma máfia. 
Robson Pinheiro, além de demonstrar completo desconheciment…

Adversários tradicionais e críticos recíprocos uns dos outros, "espíritas" e neo-pentecostais se unem na onda de ódio conservador

Um fenômeno interessante acontece no Brasil de hoje. Dois grupos religiosos conservadores, mas que se acostumaram a criticar um ao outro, resolveram se unir, sem assumir nem perceber, sob o mesmo ponto de vista equivocado nesta triste onda de ódio neo-conservador. Bom lembrar que ambos se consideram "do bem" e falam "em nome do amor".
Tanto os espíritas (de Allan Kardec), os "espíritas" (de Chico Xavier) e os neo-pentecostais e alguns evangélicos em geral, assumiram uma postura altamente preconceituosa contra pessoas que defendem ideais progressistas e uma maior justiça social. 
Não raramente agem de forma agressiva, lançam mão de calúnias e difamações e demonstram indispostos a qualquer foma de diálogo, acusando seus opositores sob o mais repugnante falso testemunho, provando que dependendo dos interesses, as lições de Jesus, mestre de ambas as tendências, podem ser literalmente jogadas no lixo.
Para legitimar sua agressividade ignorante, resultante da …