Pular para o conteúdo principal

O "Espiritismo" cada vez mais se mostra uma igreja de fé cega

Uma coisa que eu aprendi na vida é que onde há contradição não pode haver verdade e consequentemente confiança. E aos poucos essa seita que construíram com uma mistureba de reencarnação e vida espiritual com o mais retrógrado Catolicismo começa a mostrar para que veio. 

Uma religião que finge ser "caridosa", mas que em mais de 100 anos não conseguiu melhorar a situação dos brasileiros como um todo. Que finge ser científica para depois propor como "solução" para a crise apenas orações. Que vive bajulando Allan Kardec para depois seguir e defender ideias completamente contrárias às recomendadas pelo codificador. Afinal que "Espiritismo" é esse que os brasileiros insistem em seguir?

Obviamente a única coisa que favorece ainda a permanência desse "Espiritismo" pirata no Brasil é a ignorância de seus seguidores (diplomas e riqueza financeira não são sinônimos de inteligência) somada a rendição cega a estereótipos de bondade que na verdade não corresponde a realidade dos fatos. 

O próprio símbolo maior do "Espiritismo" pirata praticado no Brasil, o charlatão Chico Xavier, é o próprio estereótipo em pessoa. Um cara que não somente foi um farsante como médium mas também como filantropo. Até porque se fosse verdade o que falam do "bondoso" médium, o Brasil teria se evoluído. Uberaba teria um IDH altíssimo e uma qualidade de vida impecável. Mas muitos dos fãs ingênuos do médium ainda acham até hoje que simples sopinhas mudariam o mundo.

Mas sob a batuta do médium charlatão, a doutrina que surgiu como ciência foi totalmente deturpada. Mensagens e mais mensagens pedindo para que se descarte o lado intelectual da doutrina se espalham nos últimos dias. Pensar menos e orar mais tem sido a ordem. Uma ordem que mais tem a ver com uma igreja de fé cega do que de uma doutrina científica.

A ciência para os "espíritas" só existe para autenticar as bobagens nascidas nas cabeças de lideranças astutas e de seguidores ingênuos. Como uma forma de dizer que tal bobagem é legítima porque a "ciência aprovou". Quanta ingenuidade.

Eis que o "Espiritismo" brasileiro, que nunca foi racional nem altruísta como deveria ser, mostra a sua verdadeira cara: a da incompetência racional e a do igrejismo de fé cega. Kardec foi completamente descartado, reduzido a um objeto de bajulação. o "Espiritismo" brasileiro se assume de uma vez por todas em uma seita neocatolicista de fé cega, de dogmas absurdos e entusiasta da caridade paliativa, aquela que não acaba com os problemas, mas "ensina" a conviver com eles.

Todo o trabalho de codificação jogado literalmente no lixo como na abertura daquele filme igrejista feito para puxar o saco de Kardec sem fazer uma só menção a suas ideias. E das ruinas de uma doutrina que nasceu perfeita, mas morreu prematura sem ser assimilada de forma adequada, surgiu uma igreja de ilusões calcadas na imagem de Chico Xavier, um beato católico sedutor disfarçado de "espírito superior reencarnado". 

E essa igreja fez um pacto com o retrocesso, agora assumido com a adesão ao governo golpista que se instalou driblando as leis e que começa a cumprir sua promessa de cancelar vários direitos e levar o Brasil a um violento retrocesso que nos devolverá a uma situação em que estávamos no início do seculo XX, nos primórdios da já deturpadora FEB, que decidiu rasgar todos os livros da codificação. Como uma doutrina pode ser progressista apoiando tatos retrocessos?

Pelo menos como um consolo para a piora da vida de todos os brasileiros é que o "Espiritismo" pirata não poderá mais colocar a sua máscara de racionalidade e altruísmo. Ela não cabe mais em sua inchada cara de pau. Convém agora para as lideranças "espíritas" se trancarem em um centro e iludirem os seguidores com as fantasias de um mundo melhor que nunca existiu.

Em tempos de crise, igrejas sempre foram o melhor refúgio. Para quem se recusa a melhorar a realidade, trancar-se em doces fantasias parece a melhor coisa a fazer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os diversos tipos de espíritas

De fato, o Espiritismo não possui divisões. Ou pelo menos não deveria ter. Mas como os estudos de Kardec não foram continuados e em seu lugar apareceu a fé cega de um religiosismo irresponsável, muitas linhas acabaram surgindo, já que cada espírita ou pseudo-espírita entendeu de defender seu ponto de vista pessoal, sem usar o raciocínio para analisar friamente os pontos da doutrina. Resultado: vários tipos de "espíritas" começaram a aparecer, cada um com seu interesse próprio.
Listo aqui os tipos de espíritas e pseudo-espíritas que existem com base no que observei. Cada tipo é seguido por um comentário meu. Antes que gere qualquer polêmica, eu repito: é com base em observações que eu fiz. Apesar de eu ter usado a lógica para definir cada uma, pode aparecer alguém que discorde. Que cada um faça a sua lista. Agora, vamos a minha lista.
Espírita Original, Espírita Verdadeiro ou Espírita Kardecista - São os espíritas originais ou verdadeiros, fiéis às obras da codificação e que pr…

Robson Pinheiro exalou ódio onde deveria haver amor

Há um lema nas religiões cristãs que pede para não julgar. Robson Pinheiro, médium que escreveu vários livros de relativo sucesso, resolveu ignorar esta máxima e escreveu livros que demonstram um ódio irresponsável anti-esquerda acusando de criminosos, sem análise, sem provas e sem ouvir o outro lado, políticos democráticos, mas alheios a suas convicções pessoais, numa atitude de fazer Jesus de Nazaré ficar com imensa vergonha.
Após escrever o verdadeiro lixo literário O Partido, na tentativa de "jogar na conta dos espíritos" a mentira infelizmente difundida e repetida, nos moldes do nazista Goebbels, que criminaliza os integrantes do Partido dos Trabalhadores e aliados. Este livro já foi o suficiente para dar a sua "contribuição divina" para estragar a reputação da esquerda e Pinheiro quis mais. Escreveu outro que sugere que o Foro de São Paulo, grupo que reúne os esquerdistas do estado, seja uma máfia. 
Robson Pinheiro, além de demonstrar completo desconheciment…

Adversários tradicionais e críticos recíprocos uns dos outros, "espíritas" e neo-pentecostais se unem na onda de ódio conservador

Um fenômeno interessante acontece no Brasil de hoje. Dois grupos religiosos conservadores, mas que se acostumaram a criticar um ao outro, resolveram se unir, sem assumir nem perceber, sob o mesmo ponto de vista equivocado nesta triste onda de ódio neo-conservador. Bom lembrar que ambos se consideram "do bem" e falam "em nome do amor".
Tanto os espíritas (de Allan Kardec), os "espíritas" (de Chico Xavier) e os neo-pentecostais e alguns evangélicos em geral, assumiram uma postura altamente preconceituosa contra pessoas que defendem ideais progressistas e uma maior justiça social. 
Não raramente agem de forma agressiva, lançam mão de calúnias e difamações e demonstram indispostos a qualquer foma de diálogo, acusando seus opositores sob o mais repugnante falso testemunho, provando que dependendo dos interesses, as lições de Jesus, mestre de ambas as tendências, podem ser literalmente jogadas no lixo.
Para legitimar sua agressividade ignorante, resultante da …