Pular para o conteúdo principal

O adiamento da felicidade


(Clique na imagem para vê-la maior)

Todas as religiões apostam no adiamento da felicidade, embora vivam dizendo que todos os seres merecem ser felizes. Mas a felicidade é sempre adiada, uma espécie de "prêmio" que só será conquistado em tempos futuros, em muitos casos até remotos.

O Espiritolicismo, forma deturpada de Espiritismo praticada no Brasil não é diferente. Contaminada por muitos erros enxertados de outras crenças, sobretudo a Igreja católica, a estranha seita que constrói seu repertório "orientada" por verdadeiros mafiosos do além-túmulo como "André Luiz" e Emmanuel, tinha mesmo que copiar este defeito de outras religiões, mas adaptando um pouquinho às suas características peculiares.

E para piorar, o adiamento é ainda mais longo que o das outras religiões, pois a felicidade fica guardada para outras vidas e muito comumente para uma reencarnação não consecutiva ("na próxima vida você ainda vai sofrer, desgraçado!"). A felicidade momentânea sempre é recusada, pelo pretexto de que a "dor traz benefícios". Quanto a esta frase, é preciso dar uma explicação.

Houve uma má interpretação dos espiritólicos em relação a isso. O que se quer dizer é que o sofrimento nos coloca diante de desafios cuja tentativa de eliminá-lo ajudará a desenvolver qualidades em nossa personalidade. A dor em si nunca é benéfica, mas a luta em se desfazer da dor é que é. 

Para os espiritólicos a dor deve ser aceita sem reclamação, passivamente, o que na verdade não ajuda nada. Suportar a dor parado não ajuda em nada a desenvolver aptidões. Devemos encará-la como desafio e procurar soluções para acabar ou pelo menos minimizar o sofrimento e é nessa procura que encontraremos a oportunidade de crescermos como seres humanos. Aceitar a dor numa boa, alegremente, é masoquismo, uma tolice que não melhora ninguém.

E a felicidade, pode ser conquistada agora: CLARO QUE SIM! Esse papo de que não existe felicidade na Terra é muito relativo, pois o conceito de felicidade é subjetivo, variando de pessoa para pessoa. Uma coisa que pode fazer muitos felizes (como o futebol) pode incomodar outras (eu detesto futebol). E vice-versa. Ou seja, a felicidade existe sim, depende do contexto da vida de cada um.

Adiar a felicidade em prol da suposta "purificação espiritual" é uma bobagem sem tamanho. A luta para conquistar a felicidade tem feito com que muitas pessoas, sobretudo cientistas, lutassem por melhorias coletivas e individuais, desenvolvendo o intelecto e o altruísmo, resultando em muitos benefícios que conhecemos. E foi a luta para se livrar do sofrimento e não a aceitação dele, que impulsionou a esses homens a desenvolverem a humanidade.

Lutar pela felicidade é a meta de todos. E é nessa luta que extrairemos o que as religiões chamam de "pureza espiritual". Ficar parado tentando "fazer as pazes" com o sofrimento é passividade e isso com certeza representará não apenas o adiamento da felicidade e do bem estar como também o adiamento da nossa evolução espiritual. Pois tenho a certeza de que masoquistas não vão para o "céu".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os diversos tipos de espíritas

De fato, o Espiritismo não possui divisões. Ou pelo menos não deveria ter. Mas como os estudos de Kardec não foram continuados e em seu lugar apareceu a fé cega de um religiosismo irresponsável, muitas linhas acabaram surgindo, já que cada espírita ou pseudo-espírita entendeu de defender seu ponto de vista pessoal, sem usar o raciocínio para analisar friamente os pontos da doutrina. Resultado: vários tipos de "espíritas" começaram a aparecer, cada um com seu interesse próprio.
Listo aqui os tipos de espíritas e pseudo-espíritas que existem com base no que observei. Cada tipo é seguido por um comentário meu. Antes que gere qualquer polêmica, eu repito: é com base em observações que eu fiz. Apesar de eu ter usado a lógica para definir cada uma, pode aparecer alguém que discorde. Que cada um faça a sua lista. Agora, vamos a minha lista.
Espírita Original, Espírita Verdadeiro ou Espírita Kardecista - São os espíritas originais ou verdadeiros, fiéis às obras da codificação e que pr…

Robson Pinheiro exalou ódio onde deveria haver amor

Há um lema nas religiões cristãs que pede para não julgar. Robson Pinheiro, médium que escreveu vários livros de relativo sucesso, resolveu ignorar esta máxima e escreveu livros que demonstram um ódio irresponsável anti-esquerda acusando de criminosos, sem análise, sem provas e sem ouvir o outro lado, políticos democráticos, mas alheios a suas convicções pessoais, numa atitude de fazer Jesus de Nazaré ficar com imensa vergonha.
Após escrever o verdadeiro lixo literário O Partido, na tentativa de "jogar na conta dos espíritos" a mentira infelizmente difundida e repetida, nos moldes do nazista Goebbels, que criminaliza os integrantes do Partido dos Trabalhadores e aliados. Este livro já foi o suficiente para dar a sua "contribuição divina" para estragar a reputação da esquerda e Pinheiro quis mais. Escreveu outro que sugere que o Foro de São Paulo, grupo que reúne os esquerdistas do estado, seja uma máfia. 
Robson Pinheiro, além de demonstrar completo desconheciment…

Adversários tradicionais e críticos recíprocos uns dos outros, "espíritas" e neo-pentecostais se unem na onda de ódio conservador

Um fenômeno interessante acontece no Brasil de hoje. Dois grupos religiosos conservadores, mas que se acostumaram a criticar um ao outro, resolveram se unir, sem assumir nem perceber, sob o mesmo ponto de vista equivocado nesta triste onda de ódio neo-conservador. Bom lembrar que ambos se consideram "do bem" e falam "em nome do amor".
Tanto os espíritas (de Allan Kardec), os "espíritas" (de Chico Xavier) e os neo-pentecostais e alguns evangélicos em geral, assumiram uma postura altamente preconceituosa contra pessoas que defendem ideais progressistas e uma maior justiça social. 
Não raramente agem de forma agressiva, lançam mão de calúnias e difamações e demonstram indispostos a qualquer foma de diálogo, acusando seus opositores sob o mais repugnante falso testemunho, provando que dependendo dos interesses, as lições de Jesus, mestre de ambas as tendências, podem ser literalmente jogadas no lixo.
Para legitimar sua agressividade ignorante, resultante da …