Pular para o conteúdo principal

A Igreja dos Espíritos

França, Século XIX. Um pedagogo famoso resolveu estudar estranhas manifestações de comunicação de seres que pareciam pertencer a outras dimensões. Todo o trabalho de pesquisa foi feito e reunido em um conjunto de várias obras chamadas de "codificação".

Mas este belo trabalho parece não interessar mais. Graças a deturpações feitas por um algoz, conhecido como Jean Baptiste Roustaing, infelizmente importado por dissidentes católicos brasileiros que acreditavam em reencarnação, o que se conhece como "Espiritismo" no Brasil está muito longe de todo o trabalho de pesquisa feito por Allan Kardec, o tal pedagogo citado no início desta postagem inaugural. Totalmente diferente do original, a ponto de estar oposta em muitos aspectos.

Criado para ser uma ciência que estuda as manifestações vindas de dimensões diferentes do que conhecemos como matéria, o Espiritismo acabou se tornando no Brasil uma religião como outra qualquer, devido a salada de enxertos e ao mal entendimento do que foi pesquisado. Por ter se transformado em uma religião, daquelas igrejistas, com dogmas, santos, divindades, etc., houve o desestimulo ao estudo sério, que só dificultou ainda mais essa má compreensão.

O Espiritismo, como a maioria conhece, se tornou uma igreja, como tantas outras. Mas uma igreja que cultua os espíritos. O que é ruim, pois desviando da proposta original, acabou afastando os espíritos sérios que desejavam colaborar para trabalhos de pesquisa, atraindo para seu lugar espíritos mal intencionados que se aproveitaram do clima de igreja que se instalou na versão tupiniquim da doutrina.

O mais famoso desses espíritos aproveitadores é Emmanuel, identidade atribuída ao espírito do padre jesuíta Manoel da Nóbrega. Tido como espírito de "máxima evolução", Emmanuel nada tem de evoluído, sendo facilmente identificado como Nóbrega pelas ideias do mais malfadado Catolicismo medieval, autoritário, racista, machista e anti-humanista. 

Atraído pela natureza católica do médium Chico Xavier, na verdade um intruso católico que pela facilidade de se comunicar com os mortos (facilidade muito mal estudada - Xavier era médium irresponsável), Emmanuel literalmente abusou de sua influência para bagunçar totalmente o Espiritismo com sua inculturação tipicamente jesuíta, o que faz com que seja o único espírito da deturpação facilmente identificável.

Altamente influente e infelizmente prestigiado, Emmanuel, que segundo boatos, reencarnou em São Paulo em 2000 para "trabalhar na educação dos brasileiros" (educar mal, diga-se de passagem), inseriu todo o podre que nem mesmo os católicos querem saber, como enxerto doutrinário, criando uma imensa confusão que acabou transformando Allan Kardec e um mero nome a ser bajulado, jogando totalmente no lixo todo o trabalho de pesquisa iniciado com as mesas girantes no século XIX. Estava criada a Igreja Espírita, cheia de enxertos, muitos católicos.

Essa catolização do Espiritismo feita no Brasil acabou eliminando a fé raciocinada que seria a novidade da doutrina, para colocar a fé cega, que seria chamada de "fé raciocinada" para enganar incautos que acreditariam estar pensando sem pensar. E com isso emperraria a evolução espiritual dos seguidores, aprisionando-os num catolicismo medieval que estimulava o masoquismo moral, mas que acreditava em reencarnação.

E como eu disse antes, espíritos sérios, compromissados com a verdadeira educação da humanidade se afastam, por entenderem o cancelamento da racionalidade que seria sua maior característica. E espíritos de padres, freiras e de santos acabaram vindo, atraídos pela estranha religiosidade inserida. E assim, o estrago foi feito.

Iludidos pelas mentiras e promessas feitas por esta nova igreja, muitos seguidores acabaram assimilando um festival de ideias estranhas, materialistas (Catolicismo é religião materialista), entendendo de forma bastante equivocada o que é o mundo espiritual e distorcendo todo o procedimento que seria necessário para a evolução espiritual, adiada para milênios posteriores, graças a essa bagunça toda.

Essa igreja estranha acabou servindo como grande freio de mão para a evolução espiritual. Ore-se mais e vigie cada vez menos, dando ouvidos a um monte de sacerdotes forasteiros que mal sabem o que é mundo espiritual, por estarem, mesmo desencarnados ainda presos a matéria. 

O Espiritismo brasileiro virou uma igreja dos espíritos. Uma igreja ineficaz no processo de educação humana. Ineficaz como todas as outras. E a ciência espírita que se dane! Para o mal da humanidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os diversos tipos de espíritas

De fato, o Espiritismo não possui divisões. Ou pelo menos não deveria ter. Mas como os estudos de Kardec não foram continuados e em seu lugar apareceu a fé cega de um religiosismo irresponsável, muitas linhas acabaram surgindo, já que cada espírita ou pseudo-espírita entendeu de defender seu ponto de vista pessoal, sem usar o raciocínio para analisar friamente os pontos da doutrina. Resultado: vários tipos de "espíritas" começaram a aparecer, cada um com seu interesse próprio.
Listo aqui os tipos de espíritas e pseudo-espíritas que existem com base no que observei. Cada tipo é seguido por um comentário meu. Antes que gere qualquer polêmica, eu repito: é com base em observações que eu fiz. Apesar de eu ter usado a lógica para definir cada uma, pode aparecer alguém que discorde. Que cada um faça a sua lista. Agora, vamos a minha lista.
Espírita Original, Espírita Verdadeiro ou Espírita Kardecista - São os espíritas originais ou verdadeiros, fiéis às obras da codificação e que pr…

Robson Pinheiro exalou ódio onde deveria haver amor

Há um lema nas religiões cristãs que pede para não julgar. Robson Pinheiro, médium que escreveu vários livros de relativo sucesso, resolveu ignorar esta máxima e escreveu livros que demonstram um ódio irresponsável anti-esquerda acusando de criminosos, sem análise, sem provas e sem ouvir o outro lado, políticos democráticos, mas alheios a suas convicções pessoais, numa atitude de fazer Jesus de Nazaré ficar com imensa vergonha.
Após escrever o verdadeiro lixo literário O Partido, na tentativa de "jogar na conta dos espíritos" a mentira infelizmente difundida e repetida, nos moldes do nazista Goebbels, que criminaliza os integrantes do Partido dos Trabalhadores e aliados. Este livro já foi o suficiente para dar a sua "contribuição divina" para estragar a reputação da esquerda e Pinheiro quis mais. Escreveu outro que sugere que o Foro de São Paulo, grupo que reúne os esquerdistas do estado, seja uma máfia. 
Robson Pinheiro, além de demonstrar completo desconheciment…

Adversários tradicionais e críticos recíprocos uns dos outros, "espíritas" e neo-pentecostais se unem na onda de ódio conservador

Um fenômeno interessante acontece no Brasil de hoje. Dois grupos religiosos conservadores, mas que se acostumaram a criticar um ao outro, resolveram se unir, sem assumir nem perceber, sob o mesmo ponto de vista equivocado nesta triste onda de ódio neo-conservador. Bom lembrar que ambos se consideram "do bem" e falam "em nome do amor".
Tanto os espíritas (de Allan Kardec), os "espíritas" (de Chico Xavier) e os neo-pentecostais e alguns evangélicos em geral, assumiram uma postura altamente preconceituosa contra pessoas que defendem ideais progressistas e uma maior justiça social. 
Não raramente agem de forma agressiva, lançam mão de calúnias e difamações e demonstram indispostos a qualquer foma de diálogo, acusando seus opositores sob o mais repugnante falso testemunho, provando que dependendo dos interesses, as lições de Jesus, mestre de ambas as tendências, podem ser literalmente jogadas no lixo.
Para legitimar sua agressividade ignorante, resultante da …